Assembleia Municipal de Fevereiro de 2014

1349747Na reunião da Assembleia Municipal, de quarta-feira, 26 de Fevereiro, foram aprovadas duas moções que são muito importantes para o município.

Uma, que o CDS Arcos tinha preparado, mas que foi substituída por uma elaborada em conjunto pelos diferentes grupos municipais, contra a passagem da rede de Muito Alta Tensão pelo concelho. A saúde pública é um factor essencial para esta decisão, mas a preservação do meio ambiente e de valores económicos como o turismo e a agricultura são também razões para nos opormos veementemente contra este projecto.

A moção foi, naturalmente, aprovada, apenas com a abstenção dos presidentes das juntas da Miranda e Monte Redondo.

O grupo Municipal do CDS-PP também apresentou uma recomendação ao executivo para, no âmbito da discussão do novo quadro de apoios financeiros, a ligação Monção-Braga não seja esquecida. O desenvolvimento que Braga pode proporcionar à economia de Arcos de Valdevez, não deve ser negligenciado, pois é umas das cidades mais importantes do país, a nível de população e economia, com centros tecnológicos de eleição.

O Sr. Presidente da Câmara defendeu, por seu turno, que o importante já estava feito, que era a ligação a Viana do Castelo e agora seria importante a ligação à Galiza, por causa do chegada dos emigrantes e do TGV. Não querendo desconsiderar os nossos queridos emigrantes e a vontade de chegarem a casa nas melhores condições, parece-me prioritário melhorar as condições de vida em Arcos de Valdevez, que recentes estudos põe em nível abaixo das nossas expectativas e até criar condições para os emigrantes regressarem de vez.

Ao contrário da última vez em que o CDS-PP apresentou esta proposta, agora foi aprovada por unanimidade. Espero que o Sr. Presidente, nos vários centros de decisão onde participa, tenha em consideração a vontade de todos os deputados municipais e se empenhe nesta solução.

Há ainda de referir a aprovação, também por unanimidade, de uma proposta, apresentada pelo PS, para rapidamente se encontrar uma solução para a falta de resposta no nosso concelho para as pessoas portadoras de deficiência.

Relativamente a este assunto, o CDS-PP também questionou o executivo, no ponto para a discussão do relatório de actividades do executivo. Foi pedido para apresentar o protocolo com a Santa Casa da Misericórdia de Arcos de Valdevez, relativamente ao edifício do antigo seminário, da rua Padre Manuel Himalaia. O Sr. Presidente não respondeu, como ainda não deu essa informação solicitada pelo vereador eleito pelo CDS-PP. Alertei para para rapidamente arranjar uma solução, de preferência envolvendo também a APPACDM, que tem uma larga experiência na elaboração de soluções para as necessidades das pessoas portadoras de deficiência, ao que o Sr. Presidente respondeu que a referida associação nunca pediu para reunir com a câmara, ao contrário do que tem aparecido noticiado. Para mim, é essencial que uma solução seja apresentada rapidamente.

O Grupo do CDS-PP alertou ainda para os problemas que estão a ocorrer na contrição ecovia, problemas que se teriam evitado se o traçado tivesse sido devidamente planeado e acertado com os proprietários. Para mim, as obras, mesmo que essenciais, não podem ser construídas contra as pessoas e é obrigação da câmara não criar conflitos desnecessários com os arcuenses.

AA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s