“Era uma Vez Arcos de Valdevez”, o concelho do Dr. Rui Alves

Monte do CasteloNo artigo “À Vez”, do Jornal Notícias dos Arcos, o Dr. Rui Alves Faz um retrato correcto do que aconteceu a Portugal desde 1995 (talvez quisesse dizer desde 1986…!). Compara e bem, a uma família. Se gasta acima das possibilidades… já se sabe o que acontece.

Depois, excluiu desta situação o concelho de Arcos de Valdevez. Talvez quisesse dizer outro, mas não, foi mesmo Arcos de Valdevez.

É coisa para perguntar, onde fica esse concelho, homónimo do nosso, com tanta prosperidade? É que do legado do PSD, há que reter uma dívida enorme (já aqui falei dela). Há um concelho desertificado, envelhecido e onde os munícipes são taxados como se fossem todos ricos.

Das obras, há algumas boas, mas muitas, ou são exageradamente onerosas, ou não tem qualquer impacto positivo, apesar dos milhões lá gastos.

Estou a lembrar-me, por exemplo, do In.Cubo, sobre o qual já várias vezes questionamos o Sr. Presidente da Câmara sobre o seu sucesso, e não soube referir uma empresa que lá fosse criada. Pelo menos tem alguns espaços alugados a empresas perfeitamente instaladas, longe de serem “start-up”. Curiosamente, é o futuro candidato do PSD à Câmara Municipal que faz a actual gestão do espaço.

Também se pode referir o Cine-teatro Alameda, no qual vi tantos filmes. Associando a este imóvel os milhões gastos no auditório da Casa das Artes, nota-se a falta de visão. Mais valia terem feito uma intervenção a sério no Alameda, do que duas onerosas para as quais dificilmente haverá mercado. Eu sei que o Alameda é emblemático, por isso aceito a sua recuperação. Mas duas casas para o mesmo efeito tuteladas pela Câmara, é que me parece exagerado.

Temos uma piscina exterior. Gostaria de saber qual a taxa de ocupação e com base nessa, qual a taxa de retorno. Também gostava de saber quantos dos frequentadores foram de fora do concelho e qual a mais valia, desse ponto de vista, para o nosso turismo.

Há uma via alternativa que tirou o transito da vila e que tirou alguns euros aos comerciantes, por muita gente seguir para Monção e Valença sem parar nos Arcos. Acho que havia necessidade de uma via alternativa, mas com este traçado… até tem um túnel para ser importante.

Há o negócio com a Santa Casa, no valor superior a 600 000€… mais os custos das obras, nem digo mais nada!

Sim, neste concelho é tudo em grande e, sim, como era no país! Quem vai pagar… Os governantes não são de certeza, até porque trabalharam mais que qualquer arcuense para terem o património que têm! Alguns vão para Paris cursar direito, outros para gestores de grandes empresas, outros vão tirar as férias merecidas por tantos anos a governar um povo…

AA

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s