Dia do concelho

Praça Municipal, Arcos de Valdevez

A comemoração do dia do concelho é sempre um acontecimento para a vida do concelho. As cerimónias protocolares tem o dom de juntar a banda da Sociedade Musical Arcuense e as fanfarras dos Bombeiros Voluntários e dos Escuteiros. Estiveram todos muito bem.

Depois foram agraciados com medalhas de mérito algumas pessoas e entidades. Não posso avaliar o mérito dessas condecorações, mas faz-me confusão a atribuição de uma dessas medalhas a um deputado da Assembleia da Republica por ser filho de arcuenses, apesar de nunca ter vivido em Arcos de Valdevez e não se lhe conhecerem feitos pelo nosso concelho. Foi interessante ele referir “a minha filha veio conhecer…”!

Depois seguiram-se as inaugurações.

Penitencio-me por num artigo anterior ter referido a “transladação” do padrão dos centenários para o Campo do Transladário. Parece que originalmente foi lá colocado, poderia não ser bem naquele local, mas já lá tinha estado. O que é certo é que o Jardim dos Centenários é lá em cima e pouca gente se deve lembrar do padrão alguma vez lá não ter estado.

Também não sou muito adepto da atribuição de nomes de espaços a pessoas ainda vivas. Considero que o Dr. Castro Caldas mereceu plenamente o nome da rua, é que foi o responsável por este traçado que é das boas coisas que foram feitas nos últimos tempos. são mais úteis aqueles 200 metros de rua que os vários km da variante. E, o traçado inicial era bem menos interessante. Quanto ao outro arruamento… nada a considerar, apesar de durante a inauguração ter ouvido que a rua deveria ter outro nome!

De salientar a praceta aos antigos combatentes do ultramar, junto ao centro escolar. Só peca por não existir há mais tempo.

O Centro de Meios Aéreos também é uma obra muito positiva. Parece os profissionais que ali vão estar em permanência ficam com condições muito dignas e confortáveis, já que, estando longe das famílias, já de muito tem que prescindir.

À tarde havia a inauguração da piscina exterior. Sempre fui um forte crítico à construção desta infra-estrutura. Não sei se as notícias sobre os problemas da praia da valeta estão relacionados com isto, mas é pena que se descure um bem mais precioso que temos no concelho em detrimento de mais construção.

Só duas notas finais:

Telefonaram-me para confirmar se estaria no almoço. No entanto estava lá muita gente que não terá confirmado de certeza absoluta… além de que, havia mesas e cadeiras para alguns, nomeadamente os vereadores e alguns amigos e o resto ficou de pé…

O Secretário de Estado Adjunto referiu-se a certa altura à crise. Que não era Lisboa que resolveria a crise, mas seria o trabalho dos arcuenses e dos outros portugueses. Que não era com as leis de Lisboa que a crise se resolveria. Eu concordo, mas esqueceu-se de dizer que é com o trabalho das populações que “os de Lisboa” gastam o que não é deles… É com quase meio ano de trabalho dos portugueses que se gasta dinheiro mal gasto, em parecerias ruinosas,  num estado com um governo pequeno mas com gabinetes cheios de assessores, alguns deles acabados de sair das universidades e, portanto, com uma capacidade de assessoria duvidosa. Aquilo que nós pedimos é que nos deixem trabalhar e gastem bem o que nós produzimos…

AA

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s