Concelho de Estado 2011

Realizou-se no fim de semana de 25/26 de Junho o Concelho de Estado, um evento da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez que procura dar maior visibilidade ao município.

A escolha do homenageado deste ano, era uma garantia de sucesso. Apesar do senhor Gorbachev não ter nenhuma ligação ao Arcos de Valdevez, é uma figura que influenciou o mundo no final do sec. XX.

A sua ausência, aparentemente de última hora, pois ainda na assembleia municipal do dia 21 o Sr. Presidente da Câmara assegurava que ele estaria cá…, condicionou claramente a visibilidade do evento. Durante o fim de semana, não me cruzei com nenhuma notícia na TV, no Público uma referência a Mário Soares que falou sobre o PS, e informações sobre os outros oradores, só uma pesquisa aprofundada me deu algumas informações.

Não ouvi todos os conferencistas, mas ouvi um que muito me interessava: Mohan Munasinghe, vice presidente do IPCC. Foi uma pena não conhecermos antecipadamente quais os oradores, e qual a ordem. No entanto, quando o painel foi apresentado, e na ausência do homenageado, o representante do prémio Nobel 2007 era com certeza a personalidade mais interessante, do meu ponto de vista.

E, de facto, a sua intervenção não desiludiu. Teve a amabilidade de nos dirigir algumas palavras em português. De seguida, falou do desenvolvimento sustentável. Desenvolvimento sustentável, passa por não perdermos qualidade de vida, e termos ainda assim uma gestão adequada dos recursos.

Será isso possível? Claro que sim, desde que não utilizemos os recursos em excesso, sem desperdícios. Os mais ricos podem partilhar com os mais pobres, e isto aplica-se aos aos países, mas também aos indivíduos… mesmo nos países pobres há gente a desperdiçar!

Desafiou-nos a cada um de nós contribuir para esta mudança. Todos podemos fazer alguma coisa. Cada um individualmente, mas também os governos, quer a nível regional, quer a nível central.

Esta intervenção fez-me lembrar alguns relatórios de actividade deste município e algumas obras que se querem realizar! Obras que, são feitas só porque “são financiadas”! Estou-me a lembrar, muito rapidamente, da piscina externa, da nova ponte entre Guilhadezes e Paçô. Mas muitas mais obras poderiam ser referidas, algumas porque são desnecessárias outras porque se opta por soluções de enorme impacto ambiental e económico.

Gostava, para o bem do Homem, que a conferência do Rio, em 2012, marcasse um ponto de viragem no ambiente da Terra.

Antes, tinha já discursado o sr. Alexander Likhotal, director da Cruz Verde Internacional e antigo assessor do presidente Gorbachev. Explicação a faceta “ambiental” do ex-presidente, o que achei muito interessante. Referiu-se também aos dilemas do Sr. Gorabchev quando tomou a direcção da ex-URSS e percebeu que tinha de mudar tudo.

Os Oradores portugueses, o Dr. Mário Soares e o Dr. Pacheco Pereira não iriam trazer nada de novo. Mas tive pena de não ouvir o Director da Cruz Verde, que precisava “integrar o seu Mac no mundo de PC”, mas outras obrigações me chamavam…

AA

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s